Otimista

O otimismo sempre fez parte de mim. Não saberia o motivo de não desanimar, mesmo diante de tantas atrocidades cometidas pelo homem que deveria ser “civilizado”. Não raras vezes acho que estamos retornando ao primitivismo de antigas eras. Veja que por agora, em pleno século XXI, ainda temos estupros, canibalismo, torturas oficiais, crueldades inominadas. Embora já devêssemos caminhar numa era de grande evolução cultural e social, com a humanidade em plena união e fraternidade, dado à oportunidade que já tivemos de analisar os erros históricos e aprender com eles; apesar de tudo isso, ainda nos arrastamos na infância da história humana sobre a Terra. Que pena! Perdemos assim a oportunidade de contemplar um futuro de natureza equilibrada, de sucesso econômico, de avanços significativos na tecnologia, medicina e por aí vai. Enquanto perdemos tempo com birrinhas primárias e sem sentido algum, o tempo corre e não espera por nós.

Mas como disse no início do texto, sou um eterno otimista. Por incrível que pareça, eu acredito no ser humano e na possibilidade de vivermos amanhã em um mundo muito melhor do que é hoje. Acredito que a violência sairá de moda, que os políticos corruptos terminarão detrás das grades, que não haverá mais injustiça, fome e desespero entre as pessoas.

Quem compartilha comigo desse otimismo?

by Adriano César Curado

Nenhum comentário: