Santa Catarina

Enquanto o restante do Brasil pensa nas compras natalinas e nos festejos de réveillon, o povo de Santa Catarina olha para a destruição à sua volta e pensa em como reconstruir a vida. Não é fácil descobrir que praticamente todo o Estado foi atingido pelas águas torrenciais violentas. Por todos os lados tem algo que precisará ser refeito; e depois vem aquela constante vontade de voltar à rotina, pois somos criaturas rotineiras, retornar ao curso normal da vida – ir ao shopping, à praça, comprar pipoca, assistir ao última lançamento no cinema etc. Mas por lá nada disso é possível no momento, pois tudo está paralisado ou em câmara lenta.

E o que temos nós com Santa Catarina? A maioria, como eu, nunca esteve por lá. Mas eu respondo que temos uma obrigação de sermos solidários com nossos irmãos do sul, pois fazemos parte da mesma família chamada Brasil. Talvez você, leitor, que passa os olhos por estas linhas nunca vá à Oktoberfest de Blumenau ou sequer conheça as maravilhas de Laguna, Imbituba ou Balneário Camboriú, pode até ser, mas isso não o isenta de colaborar de alguma forma, seja na doação de qualquer natureza, nos votos de sucesso ou mesmo num gesto de carinho.

No ritmo que andam as devastações ambientais, o que enfurece uma natureza já enfezada, qualquer de nós, não importa em que parte do Brasil esteja, está sujeito a se ver, repentinamente, no meio de uma tragédia como a catarinense. E acredite que essa é uma realidade muito mais próxima do que pensamos. Por isso temos que ser solidários, presentes, parceiros dos que necessitam de nós neste momento ímpar da história nacional. Não tenho notícias de uma catástrofe tão grande, que tenha praticamente destruído uma Unidade da Federação do Brasil.

by Adriano César Curado

Nenhum comentário: