Brasil fora do Conselho de Segurança da ONU


     O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) autorizou na quinta-feira (17.3.2011) uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia e "todas as medidas necessárias" – código para ação militar – para proteger os civis contra as forças do ditador Muammar Gaddafi. Dez dos 15 membros do Conselho votaram a favor da resolução, mas o Brasil foi um dos que se abstiveram (Agência de Notícias Reuters).

Ou seja, bundou!
 

     Isso só prova minha tese de que o Brasil não deve fazer parte desse Conselho. Primeiramente porque nosso corpo diplomático é fraco, ainda praticante da política do morde e assopra, com vergonhosas atuações internacionais, como é exemplo o ridículo abrigo a Manuel Zelaya na Embaixada de Honduras e os afagos em Mahmoud Ahmadinejad, ditador iraniano.

      Em segundo lugar, não é bom para nosso país, que vive em paz com todas as nações do mundo, se meter em desavenças internacionais que não nos dizem respeito. Vai que numa dessas o Brasil aprova uma medida contra determinado país e os fanáticos religiosos de lá invoquem com a gente. Já pensou uma onda de atentado terrorista por aqui?! E de graça!

      Melhor mesmo é deixar para lá os problemas internacionais e nos voltarmos para os domésticos, que não são poucos e requerem mais atenção dos gestores públicos. Nossa colaboração com o mundo deve vir através de ações humanitárias, de compartilhamento de tecnologia etc.


by Adriano César Curado, escritor, poeta e historiador. Baixe gratuitamente seu livro DEUS MORA NO SEU INTERIOR ou entre em contado através de adrianocurado@hotmail.com



Nenhum comentário: