Semeadores de Amor



     Agora que o inverno dedilha, com seus frios dedos de vento, nas vidraças da janela e quer entrar de qualquer forma, no afã dos arrepios de sensações, é que agradeço a companhia quente de alguém que me ama.

     Neste momento em que o verde da paisagem dá lugar ao cinza desbotado e a fumaça das queimadas embaçam o céu, outrora de imaculado anil, é que agradeço o multicolorido brilho do sorriso de alguém que me ama.

     E quando a primavera finalmente aportar, recepcionada pela algazarra festiva dos pássaros, semearemos esta paz incondicional que cultivamos juntos, e que antes era uma sementinha sensível e medrosa, mas que agora se transmutou numa gigantesca e frondosa árvore sagrada – o Amor!

by Adriano César Curado

2 comentários:

MARILENE disse...

A semente do amor, plantada e bem cuidade, fecunda. E quando percebemos, transformou-se em árvore frondosa, capaz de sobreviver a todas as estações.

Bjs.

Camila Lacerda disse...

...amor é nossa eterna semente a ser cultivada. Tenha um bom dia!!!