Poema de Luz


Que maravilhoso envolver-me
neste brilho fabuloso
terno, sutil, puro e caloroso
que é a paz interior

que sensações singulares
a do amor incondicional
sem a barreira do racional
nesta doação ao imaginário

que peculiar sentimento
é o entrelaçamento de almas
com saudações de palmas
ante a chegada da Luz

by Adriano César Curado

6 comentários:

Aninha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aninha disse...

Você é deveras um ser iluminado, que sempre nos traz algo para amenizar as agruras do cotidiano. Seu poema não é apenas lindo, mas um manual da arte do amor. Meus parabéns, querido, é puro e perfeito. Beijocas.

Carla Alencastro disse...

Todo poema nasce para ser de luz, mas esse seu parece que tem um brilho mais efetivo, singular, obtuso, que arranca da alma da gente uma vontade louca de gritar coisas inconfessáveis. Muito boa a sua postagem. Eu simplesmente amei. Beijinhos.

disse...

A luz é a vida que remexe dentro da gente e expõe aquele lado meio espiritualizado e meio animal, que é a natureza de todo ser humano. Postagem nota mil. Beijos.

Mila Noya disse...

O sol antes da penumbra.
Como um clarão e depois um trovão, suas palavras me tocam gentilmente.

Um doce novembro, querido.*.*

Paula Moraes disse...

Belo texto,
Tudo de bom.
Bjs