Pertencer a outro lugar



     Sempre tive a sensação de pertencer a outro lugar. Estranhava as palavras com que me falavam e achava esquisito as pessoas não ouvirem o que eu ouvia. Na escola, no liceu, na faculdade, a sensação de não ser daqui inquietava-me. Aprendi uma maneira de me comportar que não era minha, um idioma que não coincidia com o meu, emoções que me não provocavam qualquer eco interior. No fundo da minha alma estava de visita e cabia-me, por necessidade e educação, adotar os hábitos nativos, que se me afiguravam complicados e inúteis. Ainda hoje me surpreende as pessoas julgarem que não tenho sotaque e não é à língua que me refiro, é a tudo o resto.

Antônio Lobo Antunes

3 comentários:

Maria Eleonora disse...

Lindo texto. Bjs.

Marisa Penéloppe disse...

Todos nós já tivemos essa sensação uma vez na vida.

Beijos.

Camila disse...

É pura poesia que se derrama no formato de prosa.

Beijos.