Caminhada de autoconhecimento



     Chegou o dia em que precisei de um instante comigo mesmo. Então saí por aí meio sem rumo, com minha nikon coolpix p500 na mão, na tentativa de encontrar minha essência e fotografá-la.

     Todo ser humano tem esses instantes meio zem, meio Paulo Coelho no caminho de Santiago de Compostela. No fundo essas caminhadas não levam a quase nada, mas são importantes para o autoconhecimento – esse saborear espiritual que nos dá prazer além do físico.

     Geralmente estamos tão envolvidos no cotidiano das cidades que nos esquecemos que existe o campo logo ali. Então peguei meu carro, dirigi até a periferia, depois saí da cidade por uma via expressa, até que adentrei numa estradinha de chão. Na lateral havia um casebre abandonado, uma tapera, onde estacionei e continuei a pé.

     O vento batia no rosto, no cabelo, sensação de paz e liberdade. Não ouvia nada além de pássaros e o farfalhar das folhagens. Não havia internet, nem celular, nem compromissos.

      Apenas paz.

     Dá vontade de caminhar para sempre, de sentar na beira dum córrego e por lá ficar. Escapar dos trilhos em que nos colocaram é questão de sobrevivência. Precisamos escolher livremente nossos caminhos e nunca aceitar as imposições do destino.

     Eu já me decidi. Quero morar por aqui mesmo. 

     E você?!

Adriano César Curado

3 comentários:

#*Marly Bastos*# disse...

Adriano,
Esse momentos conosco mesmo é importante demais, nos faz sentir que o tempo passa, que a vida caminha, que quanto mais vivemos, mais morremos.
Fazer uma caminhada e ter a oportunidade de sentir a natureza e que somos parte desse grande mundo é de certa forma saber que necessitamos de um pouco de paz, de sair do mundo ciber, de sentir a vida fluir.
Eu não quero ficar por aqui, assim que aposentar quero ir pra beira do mar, ouvir as ondas me chamarem e poder atendê-las: Marrrrrrrrrr lyyyyyyyy; Marrrrrrrrrrr lyyyyyyyyy.
bjks doces

MARILENE disse...

Isso é como esquecer tudo e voltar os olhos para nós mesmos, para o que deveríamos ter em mente, a paz. E nada melhor que trilhar um caminho diferente, saborear a simplicidade e apreciar um grande presente divino, a natureza que, dia a dia, não nos preocupamos em focar. Bjs.

Esperança disse...

Amado irmão Adriano César,

Muito obrigada pela visita e comentario que encheu de luz este Hospital Espiritual. Volte sempre que sentir vontade em seu coraçao. Será sempre bem vindo.

Abraços de luz

obs: amado irmão, amei seu texto!!! As vezes temos que parar e aceitar nossas limitaçoes e ir ao encontro de nos mesmos. Obrigada.