Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos

E lá vou eu mais uma vez para a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, São Paulo. Mas não se preocupem os meus leitores que não pretendo montar em nenhum boi enfurecido. Quero apenas comprar uns bezerros para minha terrinha e, de quebra, ver rodeios, encontrar amigos, rir e me divertir.

Faz uns dez anos que vou constantemente à festa que ocorre neste mês de agosto. E o interessante é que o pessoal da cidade, os nativos, barretenses, não gostam dos festejos porque ele se desvirtuou para atender turistas. Eu concordo com eles. Já vai tempo que a Festa do Peão de Barretos não se identifica com a região, é voltada para aqueles que visitam a cidade nessa ocasião, enchem hotéis, sujam as ruas, provocam arruaças. A situação é agravada pela quantidade crescente de moradores que alugam suas casas e vão para outro lugar. E quem as loca não quer saber de silêncio e sossego.


Infelizmente a região de Barretos se desvirtuou no correr dos anos. E não falo apenas da festa, que isso é passageiro, dura só duas semanas. Refiro-me principalmente à monocultura, cana e soja, que derrubou as matas, matou os animais, secou nascentes, e de consequência elevou o clima a patamares alarmantes. A cidade é sufocante durante o dia e fria à noite. Clima de deserto.

De qualquer forma, é para lá que vou e pretendo me divertir e também fazer bons negócios. Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, me aguarde!

Adriano Curado

Nenhum comentário: